Notícias

Notícias

Edição 238

Portolog traz segurança e agilidade aos terminais marítimos

por Aldo Maranhão — 18 de maio de 2017
Logística Portuária Inteligente é realidade nos portos brasileiros com solução desenvolvida pelo Serpro
materia-portolog.jpg

Parte integrante do ambiente Porto sem Papel, o sistema Portolog foi desenvolvido pelo Serpro no âmbito do Projeto Cadeia Logística Portuária Inteligente (CLPI) e tem por objetivo realizar o agendamento e sequenciamento de acesso de caminhões, a fim de sincronizar as datas de chegada dos navios e das cargas nos terminais, a programação e o credenciamento de veículos para uso racional e utilização da plena capacidade de acesso ao porto, proporcionando maior agilidade e segurança na logística dos terminais marítimos brasileiros.

infografico-portolog.png

Trata-se de uma solução auxiliar para o gerenciamento do tráfego de caminhões que acessam o porto, coletando informações por meio de sensores como OCR (Optical Character Recognition) e RFID (Radio Frequency Identification), desde a origem do transporte até seu destino no terminal portuário, com o propósito de evitar a formação de filas de caminhões na cidade e nos acessos rodoviários ao porto, principalmente no período de pico do escoamento de safras agrícolas.

Informação Antecipada

O Portolog possibilita a difusão de informações antecipadas à comunidade portuária, facilitando assim a programação dos recursos para cadenciar e racionalizar o acesso ao porto, trazendo para o processo logístico eficiência, transparência, segurança e celeridade. “O sistema possibilita sincronizar a chegada dos navios e das cargas nos terminais, a programação e o credenciamento de veículos para uso racional e utilização da plena capacidade de acesso ao porto”, explica Daniel Maciel de Menezes, secretário de Infraestrutura Portuária do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

“A ferramenta foi desenvolvida ainda em 2012, mas somente entrou em operação no Porto de Santos em dezembro de 2016”, afirma o analista Everson Santos, responsável pela área de Soluções de Serviços Portuários no Serpro. Segundo ele, o Portolog busca atender empresas de origem de carga, transporte, operadores, pátios de caminhões e órgãos fiscalizadores como a Autoridade Portuária e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Monitoramento em tempo real

O Portolog opera a partir do cadastramento da carga ainda no local de produção, daí passa a monitorar sua saída para o porto através de acompanhamento eletrônico. Os caminhões são identificados com etiquetas inteligentes que enviam os dados por meio de sistemas de comunicação, permitindo o rastreamento e gerenciamento do transporte com mais eficiência.

“Antes de chegar ao porto, os caminhões serão direcionados para pátios de triagem e permanecem aguardando o cadastramento/agendamento no sistema; após análise de vagas na proximidade do porto, os caminhões agendados são encaminhados para seu recepcionamento e informados do horário de saída para se encaminharem aos terminais portuários”, explica o diretor de Operações Logísticas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Carlos Poço, ressaltando que, para assegurar maior eficiência às operações o Porto de Santos têm-se investido em meios modernos e adequados que permitam atender às necessidades dos clientes e maior produtividade nas operações portuárias.

Projeto Cadeia Logística Portuária Inteligente

Trata-se de uma das ações desenvolvidas pelo Governo Federal referente à “Inteligência Logística Portuária”, com previsão de implantação em 12 portos públicos brasileiros.

O Projeto Cadeia Logística Portuária Inteligente ancora-se no sistema Portolog, que permite o gerenciamento do tráfego de caminhões que acessam o porto, coletando informações desde a origem da carga até seu terminal portuário de destino. Para que seja possível o monitoramento da localização dos caminhões, serão implementadas tecnologias para a automação dos gates dos portos com capacidade lógica para detecção automática das placas do veículo, código do contêiner, e reconhecimento biométrico para detecção e identificação do motorista.

O que mudou

Antes do Portolog Depois do Portolog
Durante o escoamento da safra, os terminais encaminhavam, à Codesp, as planilhas com as previsões de recebimento de caminhões em janelas pré-definidas de seis horas. A Autoridade Portuária era a responsável pelo controle e pela fiscalização do cumprimento dos prazos. Os terminais passaram a ter acesso ao Portolog, que monitora esse fluxo viário desde a origem da carga até sua chegada ao Porto, minimizando problemas com chegada desordenada de caminhões, evitando filas, engarrafamentos, bloqueios de avenidas e ruas no entorno e dentro dos portos.

 

Imagem 1"O Portolog busca atender empresas de origem de carga, transporte, operadores, pátios de caminhões e órgãos fiscalizadores como a Autoridade Portuária e Antaq”.
Everson Santos

Contato