Um dos efeitos da nova lei é na competitividade das empresas. Para se manter no mercado, será essencial seguir a legislação


A internet e a globalização transformaram o modo das pessoas lidarem com seus dados particulares. Ao longo das décadas, as pessoas divulgaram esses dados mais e mais, e aí isso virou um costume. Disponibilizaram em formulários na web, nas redes sociais, em compras on-line, entre outros canais.

Bem, se a rotina social foi mudando, a econômica também, evidentemente. E as empresas tiveram que aprender a manejar o volume de dados pessoais que crescia velozmente. Aos poucos, operar isso virou, também, algo usual. Mas, agora, qual é o desafio para quem é do setor privado?

Se antes houve um “boom” de disponibilização de dados, digamos que hoje estamos numa fase de retração ou, no mínimo, de mais cuidado com esses dados pessoais. As coisas se inverteram, e os indivíduos – também na figura de consumidores e clientes - vêm pedindo por mais proteção de dados, inclusive no Brasil. Por isso, foi sancionada a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

O caminho

Uma lei sólida, forte como a LGPD, além de ser uma trilha para que os brasileiros sigam e tenham mais controle sobre o que é feito com seus dados pessoais, significa construir um cenário de segurança jurídica, com padronização de normas e procedimentos, para que o empresariado se beneficie com igualdade de condições para competir. Afinal, em meio à economia digital e às novas tecnologias, perpetuar desequilíbrios entre os níveis de proteção, nas diferentes esferas (federal, estadual e municipal) e setores do mercado, só causaria mais concorrência desleal e mais obstáculos ao desenvolvimento econômico do país. 

Portanto, você, que é empreendedor individual, micro, pequeno ou grande empresário, percebe que precisa se dedicar a entender a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais? Afinal, ela gerará impactos nos negócios, na hora de tratar dados de seus clientes e funcionários, no momento de fazer a portabilidade de dados, na hora de cooperar internacionalmente, quando isso for exigido. Só estando ligado na nova lei que seu empreendimento conseguirá manter a confiança dos consumidores. 

Software

Direito

Financeira

Comercio

Pesquisa

Saude

LGPD: alguns dos ramos mais impactados 

Software e tecnologia - Direito e advocacia - Financeira e seguros -
Comércio digital - Pesquisa e perfilamento - Saúde privada e planos - Publicidade e marketing

Serpro LGPD
Serpro e LGPD:
segurança e inovação